JOANA, UMA HEROÍNA AMPARENSE: MULHER, NEGRA E ESCRAVA